Home » Notícias » FOTOGRAFIA NO PAPEL É PARA SEMPRE

FOTOGRAFIA NO PAPEL É PARA SEMPRE

Leia as observações da COLORKIT na matéria Fotografia no papel é para sempre

“ É preciso educar o fotógrafo a entregar o seu trabalho em produto; o álbum é a maior propaganda dele”
Rodolfo Domiciano do laboratório da Profox

“Isso acontece com frequência”, diz Wagner Gomes, dono do laboratório Star Fotos, em Castro (PR). Ele constata que os pedidos de impressão de um mesmo evento vêm crescendo, principalmente nos tamanhos 15 por 21 cm na entrega das imagens no DVD ou pen drive.”Geralmente são 60, 70 fotos por pedido e a gente vê pela sequência que se trata de um casamento, por exemplo”, diz. No balcão da loja, Gomes se concentra em divulgar os photobooks feitos na hora. A tecnologia é Fujifilm. A receita funciona, pois ele adquiriu mais uma estação em agosto. Para incentivar as vendas de photo book, os atendentes recebem comissão. Também está nos planos do dirigente investir em uma solução gráfica para grandes volumes de impressão.

Mas a prática de entregar fotos em mídia digital não é mais exclusiva dos “entrantes”. Estúdios e fotógrafos renomados pelo País aderem a ela com com receio de o cliente ir para o concorrente. “É evidente que há uma preocupação com a oferta de serviços dos fotógrafos em arquivos digitais e a necessidade de educá-los e orientá-los a agregar valor a seu trabalho, incluindo o álbum. Essa orientação deve começar pelos palestrantes em inúmeros convenções falando em como vender, aumentar o tíquete e ainda valorizar a profissão. Outra opção será uma campanha com todos os envolvidos, indústria de equipamentos e insumos para impressão e encadernação, encadernadoras, fotógrafos, a ser veiculada por mídias sociais e pela FHOX”, defende Valdir Padovan, gerente de Negócios da Colorkit. Sobre photo book, ele tem opinião de que não há incentivo para o consumidor fazer um, à exceção de algumas empresas que vendem pela internet. “O varejo não é orientado sobre este produto. Como vender? Como fazer? Onde fazer? Quanto cobrar? Nas feiras fora do mercado fotográfico em que participo, são as perguntas que mais ouço e podem estar certos de que são vários lojistas que se interessam e querem entrar nesse mercado”. Soluções de equipamento existem, como as encadernadoras automáticas Easybook 50 e Probook 50 da Colorkit.

Nossa maior contribuição ao fotógrafo profissional vem da realização de eventos educacionais, como o Profox Conference, quem dois dias apresenta cases de sucesso para inspirar quem chega ao mercado e quem já está. É preciso educar o fotógrafo a entregar o seu trabalho em produto; o álbum é a maior propaganda dele, uma divulgação espontânea de grande força” diz Rodolpho Domiciano, do laboratório Profox. Uma demanda crescente por lá são álbuns newborn.

Leia a matéria na integra no site da Revista FHOX